Pesquisar

Uso de biorreatores de imersão temporária para produção em escala comercial de cana-de-açúcar


  • Setor de Melhoramento Genético EA/UFG;

  • Impacto positivo no setor em Goiás e no Centro-Oeste;

  • Variedades provenientes de outros Estados, sobretudo São Paulo;

  • Demanda de mudas: 5.000/Usina;

  • Outras demandas:

    • Implantação de mudas por MPB

    • Certificação sanitária (escaldadura, raquitismo, mosaico e amarelinho)

    • Certificação varietal




Adaptação do Biorreator de Imersão Temporária para cultivo de microalgas e tratamento de efluentes

O projeto tem por objetivo realizar a adaptação do Biorreatores para cultivo de microalgas e tratamento de efluentes provenientes de estações de tratamento de esgoto (ETE) e criação animal (como exemplo pisciculturas). Pretendendo-se também estudar o consórcio de microalgas bactérias.


A adaptação do sistema para tratamento de efluentes possibilita a utilização do mesmo para remoção e recuperação de nutrientes (principalmente nitrogênio e fósforo) e consequentemente o tratamento terciário de efluentes de ETE, além de possibilitar a descentralização de tratamento em pequenas comunidades e propriedades rurais.


Desenvolvimento de tecnologias ópticas para otimização da produção de vegetais.

Há indicativos que o uso adequado de fontes artificiais tanto na sua intensidade quanto na sua composição espectral quanto na sua periodicidade claro ou escuro, altera apreciavelmente o metabolismo das plantas com consequências no seu valor nutricional. É possível produzir, por exemplo, alface mais nutritiva apenas alterando a forma de iluminação nos ciclos onde a planta recebe luz. Isto de fato ocorre com quase todos os vegetais. Neste trabalho iremos investigar utilizando dispositivos especiais com emissores LED’S, em gabinetes apropriados para agricultura artificial, a variação do valor nutricional de alguns alimentos quando as condições de iluminação são alteradas.


Cultivo indoor de plantas medicinais

Projeto de pesquisa em parceria com a Esalq que tem por objetivo desenvolver protocolos de cultivo indoor de plantas medicinais sob influência do manejo da nutrição na produtividade e qualidade das espécies a serem estudadas.


As plantas a serem cultivadas no primeiro ciclo serão: Alecrim, Endro, Hissopo e Melissa. No segundo ciclo de cultivo, as plantas: Estragão Russo, Sálvia, Nirá e Tomilho.


Biotecnologia para o futuro

O Projeto BIOTECNOLOGIA PARA O FUTURO promovido pela C4 BIOLETNOLOGIA, em parceria com a UNESP – CAMPUS DE ASSIS tem por objetivo estimular a produção da pesquisa científica, de caráter inovador, na comunidade acadêmica e reconhecer os esforços de pesquisadores brasileiros em prol de uma sociedade mais equilibrada e sustentável.


Inscreva-se para receber nossas novidades

Header Border

Coloque seu email para entrar na nossa lista e receber todas as ultimas atualizações